Imagine a cena: você vai visitar um/a amigo/a ou familiar em sua casa pela primeira vez e, ao chegar lá, se depara com a sensação impressionante de que a casa (ou apartamento) é cara de quem mora lá? De que tudo faz sentido com o estilo de vida e as particularidades da pessoa, porém se trata de um projeto realizado por um arquiteto? Pois é, esta sensação não é por acaso, mas sim o resultado de um trabalho minucioso de atenção aos detalhes, empatia, muito estudo e técnica.

Atualmente é mais comum vivermos em espaços super reduzidos, em famílias de configurações das mais variadas e com hábitos cada vez mais personalizados. Ao mesmo tempo, as opções de materiais, acabamentos e móveis são também mais variadas para atender a todos os gostos. Por isso, é sempre importante a visão e conhecimento do arquiteto na hora de criar um verdadeiro lar capaz de atender as necessidades.

Seja uma família grande que busca uma casa espaçosa, um solteiro com animal de estimação que adora viajar, um grupo de amigos que divide apartamento ou um casal que adora receber para eventos e faz home office, não importa. Cada espaço e cômodo pode e deve ser pensado de acordo com o dia a dia de quem vive ali e que pretende encontrar não só conforto mas a sua identidade.

Por mais que nós tenhamos muita clareza (ou às vezes nem tanta) sobre o que gostamos de fazer, como é nossa rotina e nossas cores preferidas, o arquiteto é capaz de sintetizar e transformar tudo isso em realidade, mantendo a unidade do projeto e atendendo nossos requisitos técnicos e financeiros.